precisamos-conversar-sobre-a-inclusao-social-da-terceira-idade.jpeg

A inclusão social é um assunto que movimenta diferentes grupos da sociedade, já que impacta, direta ou indiretamente, todos os cidadãos.

Usado muitas vezes de maneira restrita, o termo inclusão social acaba sendo aplicado exclusivamente no processo de inserção de deficientes físicos, mas vai muito além disso, podendo envolver até mesmo o fator idade.

Por essas e outras, é tão importante conversar acerca desse tema. Vem conferir tudo o que temos a compartilhar sobre a inclusão social na terceira idade!

O que quer dizer inclusão social?

A inclusão social, como o próprio nome sugere, é a busca por oportunidades iguais, tratamento respeitoso e acesso a bens e serviços para todos, independente das condições financeiras, deficiências, escolaridade, sexo ou idade.

Por falar em idade, quanto mais ela avança, maior é a necessidade de lutar por inclusão social e igualdade de direitos. Os idosos, por exemplo, geralmente sofrem para se inserir na sociedade.

Longe do mercado de trabalho e já aposentados, até mesmo o direito de ir e vir, na terceira idade, por vezes é cessado. Não é uma regra, mas trata-se de uma realidade comum a muitas pessoas com idade avançada.

Por que falar de inclusão social de idosos?

A principal razão para incluir os idosos na sociedade é o fato de que o país está envelhecendo. De acordo com dados recentes do IBGE, a população na terceira idade vai quadruplicar até 2060.

Isso se deve aos avanços da medicina e ao consequente aumento na expectativa de vida dos idosos. Esse, por si só, é um motivo para acolher e integrar esse grupo tão representativo da sociedade.

Os idosos também merecem acesso aos bens e direitos por toda contribuição que já deram durante a vida. Para completar, são seres humanos dignos de receber carinho e respeito, exatamente como uma criança, um jovem ou adulto.

A sociedade está preparada para incluir idosos?

Infelizmente, apesar de todas as razões para incluir os idosos, em muitas situações eles ficam à parte da sociedade.

Embora exista o Estatuto do Idoso, a fim de assegurar o direito dos cidadãos acima dos 60 anos, a terceira idade costuma ser discriminada e preterida, vista até mesmo como uma parcela inútil da sociedade.

Nota-se lentos avanços no sentido de garantir o bem-estar dessas pessoas e os direitos dos idosos ainda estão limitados à fila preferencial ou assento reservado em ônibus. Será que isso é suficiente? Não, não é. Inclusão social é muito mais do que uma cadeira separada no transporte público.

Como promover a inclusão social na terceira idade?

Enquanto as cidades não têm a devida estrutura para promover a inclusão do idoso, o Estado nem sempre está disposto a mover esforços para integrar essa camada da população à sociedade.

Os idosos ainda são vistos como uma população que muito consome e pouco produz. Como, então, incluir pessoas da terceira idade, efetivamente na sociedade? Pode ser desafiador, mas é plenamente possível.

Nesse contexto, vale ressaltar a participação da família, que tem a função de amar e inserir o idoso, primeiramente, no seio familiar. Afinal, se ele não se sente parte da família, como estará seguro e preparado para fazer parte da sociedade?

Outro passo essencial é possibilitar que o idoso interaja e conviva com pessoas de diferentes faixas etárias. Por fim e não menos importante, é estimular o desenvolvimento da autonomia do idoso.

O fato de ser mais velho não impede que ele more sozinho, faça suas compras, viaje, participe de terapias ocupacionais, se exercite, namore, vote, saia para passear…Tudo isso promove a inclusão, a felicidade e bem-estar do idoso.

É claro que, por conta das limitações físicas da idade, é necessário prover uma maior segurança para as pessoas na terceira idade. Nessa situação, uma pulseira e aplicativo de monitoramento e cuidados à distância podem ser grandes aliados, por exemplo.

E aí, você gostou do nosso artigo? O que pensa sobre inclusão social na terceira idade? Deixe um comentário nos contando sua opinião!

Escrito por lincare