A prática de atividades físicas é recomendada para promover a saúde e o bem-estar em todas as etapas da vida.

A atividade física é fundamental para promover a saúde e a qualidade de vida. Entretanto, os treinos de fortalecimento muscular trazem benefícios específicos.

Assim como os exercícios aeróbicos ajudam a manter o coração forte e saudável, os músculos também devem ser preservados e estimulados para garantir uma série de benefícios. Você já conhece os efeitos da musculação na terceira idade?

Quais são as vantagens da musculação na terceira idade?

1. Alívio de dores

Estudos realizados com pacientes mais velhos portadores de doenças que causam dores articulares (osteoartrite, artrite reumatoide) constataram que o treinamento de força reduziu a dor de forma tão eficiente quanto os medicamentos. 

Em alguns casos, a melhora dos sinais e sintomas clínicos da doença foi até mais significativa nos pacientes que se submeteram ao treinamento de força do que naqueles que utilizaram remédios para o tratamento. 

2. Fortalecimento dos ossos

Uma das grandes preocupações que as famílias possuem com idosos, especialmente com aqueles que vivem sozinhos, é a maior incidência de osteoporose, que pode deixar os ossos mais sujeitos a fraturas, mesmo com acidentes e quedas simples.

Quando falamos de mulheres na terceira idade, a situação é ainda mais séria. A partir da menopausa, elas podem perder até 2% da massa óssea por ano, tornando os ossos ainda mais frágeis e suscetíveis a fraturas. 

Estudos mostram que, quando os idosos praticam musculação, eles não só preservam esse importante tecido, mas têm aumento da massa óssea. Esse benefício causa redução no risco de fraturas, especialmente entre mulheres entre 50 e 70 anos.  

3. Manutenção do peso corporal

Mais músculos significa menos gordura. Isso acontece porque o tecido muscular consome muita energia, o que aumenta a nossa taxa metabólica.

Portanto, um trabalho de fortalecimento muscular provoca consumo maior das calorias ingeridas na alimentação, ajudando todos — inclusive os idosos — a evitarem a obesidade e doenças associadas, como diabetes e problemas cardiovasculares.

4. Preservação da mobilidade

Provavelmente uma das perdas que mais afetam a qualidade de vida na terceira idade é a da mobilidade. Ela torna as atividades do dia a dia mais complicadas e compromete a autonomia dos idosos.

O treino de fortalecimento garante a preservação dos músculos, a fortificação dos ossos e a proteção das articulações. Com isso, o idoso pode realizar os movimentos necessários para as atividades diárias com mais agilidade e independência. 

5. Aumento da flexibilidade e equilíbrio 

Com o corpo menos flexível e certo prejuízo no equilíbrio, as pessoas da terceira idade estão mais sujeitas a quedas e suas consequências, sendo que uma das mais preocupantes é a possibilidade de fraturas.

Elas podem resultar em incapacidade significativa, complicações sérias ou mesmo fatais. A musculação na terceira idade aumenta tanto a flexibilidade quanto o equilíbrio do idoso, reduzindo a ocorrência de quedas ou a sua gravidade. 

Que cuidados tomar ao praticar a musculação?

A prática da musculação em qualquer idade é muito segura, desde que obedeça aos parâmetros adequados e estabelecidos por meio de orientação profissional.

Portanto, antes de começar qualquer programa de exercícios, é importante buscar orientação médica. Provavelmente, o profissional solicitará exames para determinar as condições do idoso e indicar a maneira mais apropriada de conduzir o treinamento. 

Outro aspecto essencial é a escolha de um bom educador físico. Ele vai elaborar um programa de treinos individualizado, que respeite as condições de saúde do idoso e promova as capacidades físicas de acordo com suas possibilidades, garantindo o bem-estar e os benefícios que essa atividade proporciona. 

Entendeu como a prática de musculação na terceira idade é benéfica para a saúde? Ainda ficou com dúvidas? Então deixe as suas perguntas e experiências nos comentários e participe desta conversa.

Escrito por lincare