danca-para-idosos-conheca-os-principais-beneficios.jpeg

Aprender a dançar é o sonho de pessoas de todas as idades. Entretanto, sabia que mesmo quem não teve a oportunidade de realizar esse desejo quando jovem também pode arrasar na pista ou no salão?

Aliás, a terceira idade não apenas não é de modo algum “tarde demais” para entrar para o mundo da dança como, ainda, talvez seja uma das melhores épocas para se dedicar a esse hobby! Isso porque a dança para idosos traz diversos benefícios para o corpo e para a mente, ajudando a manter a forma de um jeito pra lá de divertido.

Precisa de mais motivos para apostar nessa ideia? Então confira as principais vantagens de virar bailarino amador depois da aposentadoria!

Melhora o equilíbrio e a coordenação motora

Fazer os movimentos certos de uma coreografia observando-se no espelho da sala de aula ajuda qualquer um a desenvolver maior coordenação motora e consciência do próprio corpo. As trocas de peso e os movimentos com as pernas também são ótimos para melhorar o equilíbrio. Quer jeito melhor para prevenir tombos e esbarrões?

Exercita a flexibilidade

Mesmo que a aula de dança não conte com uma parte dedicada ao alongamento, o simples fato de estar movimentando o corpo e esticando-o de maneiras diferentes do que fazemos no dia a dia já favorece a flexibilidade, “desenferrujando” as juntas e causando aquela sensação de prazer e bem-estar!

Fortalece os músculos

Apesar de ser muito mais divertida do que ir à academia, por exemplo, a dança não deixa de ser uma atividade física. E isso quer dizer que ela também fortalece muito os nossos músculos por meio de seus movimentos, repetições e flexões.

As pernas, as costas e o abdome são os principais beneficiados, melhorando a postura e afugentando os problemas de coluna.

Previne doenças cardiovasculares e respiratórias

Quem nunca ficou sem fôlego depois de dançar uma ou mais músicas intensamente? Pois esse é um sinal claro de como a dança trabalha nossa circulação e respiração, ajudando a evitar doenças do coração e do pulmão, além de nos dar mais resistência.

Estimula a memória

Decorar todos os passos de uma coreografia, ainda por cima em sincronia com a música, não é tarefa fácil para bailarinos de nenhuma idade! E quando falamos na dança para idosos, a coisa não é diferente.

Por esse motivo, dançar também acaba exercitando a memória e, com isso, mantendo nosso sistema nervoso ativo e em forma.

Contribui para a autoestima

Todo tipo de atividade física libera substâncias associadas ao prazer no nosso organismo, o que faz a autoestima ir lá para o alto.

A dança, no entanto, é especialmente eficaz nesse sentido, já que além de esporte, ela também oferece espaço para a interação social, dos nossos pares aos professores e amigos que vão nos prestigiar nas aulas ou em um espetáculo.

Aumenta a imunidade

Com o sistema nervoso fortalecido, a circulação e a respiração estimuladas e a autoestima lá em cima, é claro que nosso sistema imunológico também acaba se beneficiando, e aí a dança se transforma em uma verdadeira blindagem para o nosso organismo!

Valsa, tango, balé, forró ou zumba: qualquer que seja o seu estilo, se requebrar em uma aula de dança para idosos certamente será um excelente passatempo. Sob a orientação de um profissional especializado, vai ser fácil aprender os passos respeitando o ritmo de cada um!

Que tal aproveitar para colocar mais música na sua vida com a dança e com as nossas recomendações para a sua playlist? Não deixe assinar a nossa newsletter para não perder mais nenhuma novidade da LinCare!

Escrito por lincare