Alguns filhos, os que tiverem sorte, poderão viver uma fase muito gratificante na vida: a fase de cuidar os pais idosos e retribuir todo o carinho que lhes foi dado. Para isso acontecer, algumas decisões precisam ser tomadas visando garantir o bem-estar, a saúde e a segurança dos mais velhos.

Essas decisões nunca devem ser impostas pelos filhos, precisam ser fruto de um diálogo, um acordo no qual é explicado todos os prós e contra de determinada alteração na rotina, levando em consideração os desejos e anseios do pai ou mãe.

Um pensamento recorrente, neste momento, é que ao envelhecer nossos pais se tornariam crianças novamente. Isso leva à infantilização do idoso e só gera constrangimentos e frustrações. Manter o respeito adquirido por meio da experiência vivida, dos hábitos e da personalidade, é fundamental para um convívio agradável. Com os avanços da medicina e da tecnologia, independência e longevidade são conquistas, mesmo quando a saúde não é mais 100%.

Para saber como cuidar de seus pais idosos, neste cenário, confira algumas dicas que separamos para você!

Incentive uma rotina saudável

É um equívoco acreditar que, a partir dos 60 anos, o corpo das pessoas entra em declínio. Muitas vezes, devido à maior disponibilidade para cuidar de si, da alimentação e para praticar atividades físicas, as pessoas descobrem uma vitalidade que, até então, era desconhecida, podendo, inclusive, adiar os problemas de saúde.

Por isso, é muito importante incentivar uma rotina saudável para os pais idosos, especialmente a prática de esportes coletivos, minimizando a solidão, tão característica dessa fase da vida. A alimentação regrada e balanceada mantém a saúde, proporcionando maior qualidade de vida para toda a família!

Permita que seus pais idosos se sintam úteis

Outro erro comum cometido pelos filhos é cercar os pais de cuidados, que muitas vezes são, ainda, desnecessários. Não permitir que eles morem sozinhos, que realizem suas tarefas de casa normalmente, ou que ajudem em um almoço de família, por exemplo, não é uma situação confortável para os mais velhos.

Eles têm noção de suas limitações, mas precisam se sentir ativos e úteis em suas famílias. Um dos maiores medos, que envolvem essa fase da vida, é se tornar um fardo para os entes queridos, e cabe ao filho demonstrar que isso não vai acontecer.

Se não houver algum impedimento físico ou cognitivo para as tarefas cotidianas, deixe que eles o ajudem, mantenha a autonomia e liberdade deles e, se possível, sugira ao seu pai ou mãe grupos da feliz-idade em que eles possam ser inseridos. Isso preserva a saúde mental e física dos seus pais, mantendo-os felizes e distantes da depressão.

Ofereça ajuda, mas preserve a autonomia

Quando a saúde começa a mostrar sinais que está se abalando, os filhos precisam pensar nas melhores soluções para manter os pais idosos seguros e bem cuidados. Caso você não viva na mesma casa que eles, uma alternativa interessante é contar com a ajuda da tecnologia para se certificar de que eles estão bem, que tomarão os remédios no horário certo ou que você será chamado, caso precisem de algo.

Além dos celulares e smartphones, que são ótimos aliados nas conversas diárias, acessórios como um cuidador de idosos eletrônico podem garantir a tranquilidade de muitos filhos que não moram com os pais. A pulseira eletrônica ou relógio inteligente, monitora os principais indicadores de saúde do idoso e ainda possui um botão de emergência, que envia um aviso ao aplicativo cadastrado nos celulares de familiares, em caso de urgência.

Por fim, não esqueça de demonstrar todo o amor e a gratidão que sente pelos seus pais idosos, em palavras e atitudes. O fato da velhice estar presente os torna ainda mais sábios e especiais para guardar a família. Esta é a hora de oferecer a eles o seu melhor, respeitando-os e preocupando-se com o bem-estar deles, resultado de sementes plantadas, no passado da infância.

Quer saber mais detalhes sobre como cuidar dos seus pais idosos? Entre em contato com a LinCare e descubra a nova tecnologia de monitoramento e cuidado de idosos!

Escrito por lincare